Pernambuco tem quarto detento morto em uma semana

Um detento morto e outro ferido. Este foi o resultado da quarta rebelião registrada nesta semana em presídios de Pernambuco. Desta vez, o motim aconteceu no presídio Professor Brito Alves, no município de Arcoverde, no sertão pernambucano. De acordo com a direção da unidade, a rebelião durou cerca de duas horas, até ser encerrada por um grupo de policiais militares. Segundo familiares dos presos, a rebelião de hoje aconteceu porque os detentos - que já haviam se rebelado na quarta-feira - não tiveram as exigências anteriores atendidas. O tumulto de hoje foi provocado por um grupo de presos munidos de canos, pedaços de madeira e armas artesanais. O grupo arrombou algumas celas e tomou o corredor do único pavilhão da unidade. A partir daí, os rebelados começaram a bater nos outros detentos. Na confusão, o detento Arnaldo José Rodrigues foi espancado e morreu. Outro detento, Eliton Antônio Pereira da Silva, ficou gravemente ferido e foi levado para Caruaru, para ser socorrido na cidade. Segundo o diretor do presídio, Ismero Inácio de Oliveira, entre as reclamações dos presos estão a superlotação, o atraso no julgamento dos processos e a inexistência de visitas íntimas para os solteiros. Com capacidade para 117 presos, o local abriga hoje 556 homens. De segunda-feira até hoje, outras três mortes foram registradas nas unidades carcerárias de Pernambuco.

MONICA BERNARDES, Agencia Estado

16 de novembro de 2007 | 17h16

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.