Pesquisa liga anorexia aos genes

Pesquisadores que estudam a anorexia em gêmeos concluíram que mais da metade do risco de uma pessoa desenvolver o distúrbio alimentar que pode levar à morte é determinado pelos genes. A maioria dos especialistas acredita que há um forte componente genético para o distúrbio, que afeta mais as meninas e mulheres. O novo estudo "deixa claro que este é um distúrbio que tem base biológica", disse Cynthia Bulik, autora do estudo e psiquiatra da Universidade da Carolina do Norte (UNC). "Precisamos parar de vê-lo como escolha. Os pacientes se sentem culpados, coloca-se a culpa nos pais, as companhias de seguro se recusam a pagar o tratamento porque pensam que é a doença é uma questão de escolha. Isso nos atrasou por décadas". As pessoas com anorexia tem uma imagem distorcida de seu própria corpo e se recusam a manter um peso mínimo aceitável; elas têm um medo intenso de ganhar peso. Bulik disse que os anoréxicos têm cerca de dez vezes mais chances de morrer em um dado período de tempo do que pessoas saudáveis da mesma idade. O estudo, feito por pesquisadores da UNC e do Instituto Karolinska da Suécia, analisou os registros de 31.406 gêmeos - idênticos ou fraternos - nascidos entre 1935 E 1958. Os gêmeos idênticos são geneticamente iguais, enquanto os fraternos não são mais semelhantes geneticamente do que irmãos nascidos de gravidezes diferentes. A anorexia foi mais prevalecente entre os idênticos, e análises estatísticas levaram os cientistas a concluírem que 56% da tendência de desenvolver anorexia tem a ver com a genética, com os fatores externos determinando o resto, disse Bulik. Isso significa que nem todo mundo que tem uma predisposição genética para a anorexia desenvolve a doença. "Uma pessoa pode ter tendência genética para a anorexia nervosa, mas elas também podem ter - de outro pai, por exemplo - genes que impedem que eles desenvolvam o distúrbio", ela disse. O ambiente em que a pessoa vive também pode provocar ou prevenir a anorexia. O estudo foi publicado na edição de março da Archives of General Psychiatry.

Agencia Estado,

15 de março de 2006 | 18h09

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.