Pesquisa mostra equilíbrio entre 3 candidatos em Salvador

Dentre os 800 eleitores entrevistados, 33% admitiram que podem mudar o seu voto para prefeito

Tiágo Décimo, de O Estado de S. Paulo

04 de outubro de 2008 | 14h15

A pesquisa de intenções de voto para a prefeitura de Salvador (BA), divulgada neste sábado, 4, pelo instituto Vox Populi, mostrou, mais uma vez, que o quadro eleitoral na capital baiana está indefinido.  Veja também:Cobertura completa das eleições 2008  As regras para as eleições municipais  Tire suas dúvidas sobre as eleições  Calendário eleitoral   De acordo com o levantamento, que tem margem de erro de 3,5%, ACM Neto (DEM) está na liderança, com 26% dos votos, seguido por Walter Pinheiro (PT), com 23%, pelo atual prefeito João Henrique Carneiro (PMDB), com 19%, e por Antonio Imbassahy (PSDB), com 14%. Hilton Coelho, do PSOL, vem em quinto, com 2%. Os resultados contrastam com a pesquisa Datafolha, divulgada na quarta-feira, que dava a liderança para Carneiro, com 25%, seguido por Neto, com 24%, por Pinheiro, com 22% e por Imbassahy, com 14%. Segundo o instituto, Coelho tinha 4% das intenções e a margem de erro é de 3%."Não se pode dizer que haja favoritos porque há três candidatos que estão muito próximos. Qualquer arranjo pode acontecer para o segundo turno", afirmou o cientista político João Francisco Meira, diretor do Vox Populi. Dentre os 800 eleitores entrevistados, 33% admitiram que podem mudar o seu voto para prefeito, 63% disseram que não mudarão e 4 por cento não sabem ou não responderam. Para o Vox Populi, estes índices reforçam a indefinição do processo eleitoral na cidade. ACM NetoA pesquisa mediu também a rejeição aos candidatos. ACM Neto apresentou o maior o índice, com 27% dos entrevistados afirmando não votar nele de jeito nenhum. No início da campanha, seu índice de rejeição era de 18%. João Henrique é o segundo mais rejeitado. Em agosto, 27% de eleitores não votariam nele. Esse número caiu para 20% no levantamento mais recente. Três meses atrás, João era o recordista, com 36% de rejeição. Dentre os três candidatos que lideram a pesquisa, Walter Pinheiro é o que aparece com a menor rejeição. Apenas 9% disseram não votar de jeito nenhum nele. Subiu três pontos em relação ao início da corrida eleitoral. Segundo TurnoO instituto Vox Populi simulou os possíveis cenários para um segundo turno, em que também permanece a situação de equilíbrio. Numa eventual disputa entre ACM Neto (DEM) e Walter Pinheiro (PT), o democrata obtém 43% das intenções de voto e o petista alcança 42%. Na disputa entre ACM Neto e João Henrique (PMDB), o primeiro conseguiria 43% e o atual prefeito 39 por cento. Uma disputa entre Walter Pinheiro e João Henrique teria o petista com 42% e o peemedebista com 38%. Se o segundo turno for disputado entre ACM Neto e Antônio Imbassahy (PSDB), o democrata teria 41% contra 35% do tucano. Já entre Pinheiro e Imbassahy, o petista teria 44% contra 37% do ex-prefeito. Na disputa entre Imbassahy e João Henrique, o tucano obteria 44% e o atual prefeito 38%. (Com Reuters)

Tudo o que sabemos sobre:
ELEICOESBAPESQUISA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.