Nasa
Nasa

Pesquisa no espaço tentará prever desastres naturais na Terra

Missão científica teve início no domingo, com a decolagem da nave russa Soyuz TMA-05M

Efe,

16 de julho de 2012 | 03h04

Uma pesquisa científica a ser realizada nos próximos seis meses na Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês) pretende ajudar a prevenir desastres naturais na Terra. A missão teve início neste último domingo, 15, com a decolagem da nave russa Soyuz TMA-05M, que leva três cosmonautas a bordo.

"A fase mais tensa e complicada foi completada com êxito. Acabo de falar com os cosmonautas e eles estão bem", comemorou Vladímir Popokvin, chefe da Roscosmos, a agência espacial russa, sobre o início da 33.ª expedição à ISS.

De acordo com o programa de voo, a Soyuz vai se acoplar amanhã com a plataforma orbital, que atualmente abriga dois russos e um porto-riquenho ligado à agência espacial dos Estados Unidos (Nasa).

Os novos tripulantes são um russo, um japonês e uma americana - Sunita Williams, de origem indígena, que será a segunda mulher a comandar a ISS, em mais de dez anos de operação.

 

Ela atuará como engenheira de voo até setembro, quando comandará a estação em substituição ao russo Guennadi Padalka.

Um dos cerca de 40 projetos científicos a serem realizados na ISS durante os próximos seis meses consiste no teste de novos sistemas de previsão e prevenção de catástrofes naturais, além da redução e eliminação de suas sequelas.

"As fotos de alta resolução que vamos tirar permitirão ver em detalhe o que acontece, prever tendências e determinar para onde as pessoas devem ir depois de um desastre, além de determinar as suas causas", explicou o tripulante russo Yuri Malenchenko, sobre o experimento batizado de Furacão.

Recentemente, a Rússia foi atingida pelas piores inundações dos últimos anos no sul de seu território, com cerca de 170 mortes. Segundo Malenchenko, ex-tripulante da estação espacial russa Mir, já desativada, e com 514 dias de experiência no espaço, esse estudo ajudará a entender o que aconteceu. Sunita completou dizendo que a tripulação fará várias caminhadas espaciais e receberá três cargueiros russos e um japonês. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.