Pessoas ansiosas demais

Ele não gosta de nada, mas vai ao cinema assim mesmo

O CRI-CRÍTICO - Diário mal-humorado , O Estado de S.Paulo

03 de janeiro de 2014 | 02h05

Quando picotou os ingressos, a atendente do Espaço Itaú no Shopping Frei Caneca brincou: "Vocês têm mais de 18?" Não podia ser sério, pois minha namorada e - principalmente - eu não temos nada de adolescentes. Estávamos ali para ver o suspense 'Somos o que Somos', que traz cenas fortes de violência. Achei um detalhe positivo, que mostra como a funcionária está por dentro dos filmes que o cinema exibe. Era um sábado à tarde. Chegamos em cima da hora da sessão, compramos o ingresso rapidinho e os trailers já haviam começado quando entramos na sala 8. Conheço bem tal complexo. Nas salas do segundo andar, gosto de me sentar sempre na fila do espaço para cadeirantes. Ela fica mais distante dos encostos das poltronas da frente. É, portanto, mais confortável. Mas, na fileira logo atrás, vi que também teria espaço para as pernas. Perto de nós, um casal mais velho insistia em adivinhar o que iria acontecer na trama. Essas pessoas que tentam antecipar as emoções o tempo todo são incapazes de se deixar surpreender. Fico pensando se também levam suas vidas de forma tão previsível.

cri.critico@grupoestado.com.br 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.