Petrobras adia para janeiro aprovação de novo plano de negócios

A Petrobras adiou para janeiro a divulgação do seu plano de negócios para o período 2009-2013, alegando não ter concluído as avaliações para investimentos futuros diante da instabilidade do mercado. "O Conselho de Administração da Petrobras, reunido hoje (sexta-feira)...analisou o plano de negócios da companhia para o período 2009-2013 e, frente às incertezas e volatilidades dos diversos mercados, não concluiu sua avaliação", informou a Petrobras em comunicado. Em seu plano anterior, para o período 2008-2012, a previsão era de investimentos de 112,4 bilhões de dólares. "O Conselho recomendou que as análises dos projetos sejam reavaliadas com base em novas premissas de custos frente aos cenários apresentados", disse a Petrobras, sem dar detalhes. A Petrobras ressaltou, porém, que o Conselho de Administração reiterou que a política de investimentos da companhia está mantida e que as avaliações existentes sobre os investimentos no pré-sal indicam a viabilidade dos projetos. No ano passado, o plano de negócios 2008-2012 foi divulgado em agosto. Para o novo plano, a data de divulgação há havia sido postergada para dezembro, e agora ficou pro ano que vem. Para o diretor do Centro Brasileiro de Infra-estrutura, Adriano Pires, o adiamento era esperado e já devia ter sido assumido pela companhia há mais tempo. Ele criticou a postura da empresa de não informar os investimentos de 2009, o que acabou sendo feito pela ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, na quinta-feira. "A ministra anunciou que a Petrobras vai investir 40 bilhões de reais em 2009, 20 por cento a menos do que este ano. Isso é mais realista, porque com petróleo em baixa e crédito escasso, não há como manter investimentos", avaliou Pires, "era isso que a Petrobras deveria ter feito", ressaltou. Em 2008, os investimentos da estatal foram de entre 50 e 55 bilhões de reais, segundo a assessoria da Petrobras. Segundo Pires, o plano de negócios de uma empresa como a Petrobras tem que ser dinâmico e pode ser modificado se o humor do mercado melhorar. As ações da companhia fecharam o dia em baixa de 0,64 por cento, acompanhando a queda do petróleo no mercado internacional, que foi negociado nesta sexta-feira abaixo de 34 dólares o barril. O Ibovespa encerrou em queda de 1,02 por cento. Pelo atual plano de negócios da Petrobras, o preço do petróleo para viabilizar os projetos é de 35 dólares o barril. A empresa não informou qual o preço do barril que utilizará no plano 2009-2013. (Por Denise Luna)

REUTERS

19 Dezembro 2008 | 19h22

Mais conteúdo sobre:
ENERGIA PETROBRAS ADIA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.