Petrobras estuda bloco em águas profundas cubanas

A Petrobras está estudando um bloco paraexploração em águas profundas de Cuba como parte de um acordomais amplo de cooperação com o país, afirmou um dosconselheiros da companhia na sexta-feira. "Planejamos cooperar não só na exploração e na produção,mas em lubrificantes, no refino e no treinamento", disse AndréGhirardi em Havana durante um encontro de empresários cubanos ebrasileiros. "Trabalhamos com a possibilidade de explorar um bloco noGolfo do México, mas as negociações não foram concluídas, estãoavançando", acrescentou. O interesse em blocos cubanos no Golfo do México temaumentado, acompanhando a elevação nos preços do petróleo. Sete empresas estrangeiras assinaram acordos de exploraçãocom a petroleira estatal cubana CUPET para 28 dos 59 blocosdisponíveis nas águas profundas do Golfo, localizadas na Zonade Exclusão Econômica de Cuba. O Serviço Geológico dos Estados Unidos estimou que a baciano norte de Cuba pode conter 4,6 bilhões de barris de petróleo,com potencial para 9,3 bilhões de barris, além deaproximadamente 1 trilhão de pés cúbicos de gás natural. Ghirardi afirmou que as negociações para a construção deuma fábrica de lubrificantes em Cuba caminhavam bem, apesar denenhum acordo ter sido assinado. A venezuelana PDVSA adquiriu grande importância naindústria petrolífera de Cuba. A PDVSA e Cuba iniciaram e expandiram as operações de umarefinaria construída pelos soviéticos na província central deCienfuegos, além de modernizarem outra refinaria em Santiago deCuba, no leste do país. A petroleira venezuelana também obteve blocos no Golfo,assim como a espanhola Repsol-YPF, as indianas ONGC e NordskHydro, a estatal vietnamita Petrovietnam, a Petronas [PETR.UL],da Malásia, e a canadense Sherritt International [S.TO]. O diretor de exploração da Cupet disse neste ano que aatividade nas águas profundas de Cuba estava aumentando. "No momento, os estudos sísmicos estão em andamento em2.300 quilômetros quadrados e muito em breve estudostridimensionais começarão em 4.500 quilômetros quadrados noGolfo do México", afirmou Rafael Tenreyro. Cuba produz o equivalente a 75 mil barris de petróleo e gáspor dia, cerca de 50 por cento do consumo energético local,importando o restante da Venezuela a termos preferenciais emtroca de serviços de saúde e educação, entre outros. (Por Esteban Israel)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.