Petrobras fecha com Gás Verde para compra de biogás

A Petrobras assinou esta tarde contrato com a empresa Gás Verde para a compra do biogás purificado, que será produzido na Usina de Biogás do Aterro Metropolitano de Jardim Gramacho, em Duque de Caxias, na baixada fluminense. A usina vai utilizar o gás produzido pelo lixo, num projeto viabilizado pelo Mecanismos de Desenvolvimento Limpo (MDL), aprovado pela Organização das Nações Unidas (ONU).

KELLY LIMA, Agencia Estado

18 de janeiro de 2010 | 18h44

O contrato prevê a compra de 200 mil metros cúbicos por dia de gás produzido em Gramacho. Em nota divulgada esta tarde, a companhia informou que as metas do programa são: reduzir as emissões atmosféricas de gases causadores de efeito estufa (GEE); tratar 2 milhões de litros por dia de chorume, substância tóxica proveniente do processo de decomposição de matéria orgânica; recuperar a cobertura vegetal da área do aterro, estimada em 3 milhões de metros quadrados; e contribuir para a recuperação dos manguezais adjacentes ao perímetro do aterro, com cerca de 4 quilômetros lineares; entre outras.

Em 15 anos, considerando o atual valor de 11 euros para um crédito de carbono, o valor acumulado pela usina será de R$ 254 milhões, a partir da entrega de 1,5 bilhão de metros cúbicos de gás para a Petrobras. O gás verde, como vem sendo chamado, será entregue na Refinaria Duque de Caxias e disponibilizado na rede.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.