Petrobras fez baixa contábil de US$500 mi por refinaria nos EUA, diz CEO

A compra da refinaria de Pasadena, nos EUA, pela Petrobras, tornou-se um investimento de baixo retorno sobre o capital, e a estatal foi levada a realizar uma baixa contábil de 500 milhões de dólares em função do negócio, disse a presidente-executiva da estatal, Maria das Graças Foster, em audiência no Senado nesta terça-feira.

Reuters

15 Abril 2014 | 11h55

A executiva disse que as margens de refino em Pasadena recuperaram-se desde 2012, mas não aos níveis de 2006, quando a empresa fechou o acordo para comprar a refinaria.

Graça Foster disse ainda que a refinaria de Pasadena deu resultado positivo no primeiro trimestre deste ano.

(Por Gustavo Bonato, em São Paulo)

Mais conteúdo sobre:
ENERGIA PETROBRAS BR PERDAS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.