PF age contra fraudadores da Previdência na Paraíba

A Polícia Federal da Paraíba está cumprindo, na manhã de hoje, 24 mandados de prisão preventiva contra uma quadrilha especializada em fraudar a Previdência Social no Estado. Entre os mandados de prisão, cinco serão contra servidores do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

SOLANGE SPIGLIATTI, Agência Estado

05 de outubro de 2011 | 08h43

Segundo a PF, já foi confirmado um prejuízo de R$ 10 milhões aos cofres públicos. Esta quantia pode dobrar durante a continuação das investigações, prevê o delegado regional de Combate ao Crime Organizado da Paraíba, Alexandre Isbarrola. Já foram apreendidos documentos, veículos e bens dos envolvidos.

A Operação Agendamento Virtual, que tem o objetivo de combater e desestruturar organização criminosa com atuação na Paraíba que fraudava a concessão de benefícios previdenciários, foi deflagrada pela Força Tarefa Previdenciária na Paraíba, composta pelo Departamento de Polícia Federal, Ministério da Previdência Social e Ministério Público Federal.

O grupo conseguia concessões indevidas de benefícios - principalmente aposentadorias e pensões - a segurados que usavam de documentação fraudulenta para comprovação do exercício de atividade rural. Logo após a concessão, eram incluídos empréstimos consignados, recebidos antes mesmo do primeiro pagamento do benefício.

Outra forma de atuação era a concessão de pensões por morte previdenciária baseadas em documentos irregulares, com pagamentos retroativos. E, ainda, a concessão de benefícios a partir de agendamentos inexistentes e/ou habilitações e concessões realizadas em datas diferentes daquelas registradas no sistema de agendamento do INSS.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.