PF apreende 20 mil caixas de remédio controlado no NE

Mais de 20 mil caixas de remédio de uso controlado foram apreendidas pela Polícia Federal (PF) em operação conjunta com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Os medicamentos estavam sendo vendidos de forma clandestina ou sem registro da Anvisa em Ouricuri, Serra Talhada e Salgueiro, no sertão de Pernambuco, e em Penaforte, no Ceará. De acordo com a Anvisa, foi a maior apreensão de medicamentos de uso controlado do País nos últimos três anos.

ANGELA LACERDA, Agência Estado

21 de setembro de 2010 | 18h37

Os medicamentos eram contrabandeados do Paraguai e entravam no País pela foz do Rio Iguaçu. Batizada de Operação Salute, a ação durou três dias e resultou na prisão de 15 suspeitos, de acordo com informação divulgada hoje pela PF. Participaram da operação 20 policiais federais, cinco fiscais da Anvisa e 14 da Agência Pernambucana de Vigilância Sanitária (Apevisa).

Alguns medicamentos não tinham registro, a exemplo do misoprostol (Cytotec), usado como abortivo e com venda suspensa. Outros eram falsificados, não apresentavam comprovação de procedência ou eram oriundos de desvio do Sistema Único de Saúde (SUS).

Também foram encontradas caixas de Pramil (imitação do Viagra) e Lucitan (Diazepan), cuja venda é proibida por não ser registrado na Anvisa. Os remédios regulares e em condições de uso poderão ser doados para a Gerência Regional de Saúde do Sertão Central, se houver autorização da Justiça.

Tudo o que sabemos sobre:
crimePFremédioPECE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.