PF apreende mais de R$ 100 mil em casa de auditor

A Polícia Federal apreendeu hoje mais de R$ 100 mil na casa de um auditor do Ministério do Trabalho durante a Operação Athena, cujo objetivo é desarticular um esquema de fraudes trabalhistas. A Justiça expediu 16 mandados de busca e apreensão e 5 de prisão temporária. Eles estão sendo cumpridos na capital, em Santo André, no ABC paulista, em Bauru, no interior, e em Santos, no litoral. Entre os alvos da ação estão servidores públicos.Segundo a PF, a quadrilha comandaria uma esquema de corrupção dentro da Delegacia Regional do Trabalho (DRT). O grupo venderia serviços irregulares, como homologações de rescisões trabalhistas sem a presença dos empregados e benefícios em fiscalizações trabalhistas sem a lavratura de autos de infrações. Foi determinado o afastamento dos fiscais lotados na DRT envolvidos no caso. O caso começou a ser investigado há oito meses, após denúncias recebidas pelo Escritório de Assessoria e Pesquisa Estratégica, órgão ligado diretamente ao Ministério do Trabalho. Se forem condenados, os presos responderão por corrupção ativa, corrupção passiva, tráfico de influência, concussão e prevaricação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.