PF busca fraudadores da Previdência no interior de SP

A Polícia Federal desencadeou na manhã desta quarta-feira a Operação El Cid 2, com o cumprimento de 17 mandados de busca e apreensão e cinco mandados de prisão temporária contra uma quadrilha especializada em fraudes previdenciárias, no interior de São Paulo.

RICARDO BRANDT, Agência Estado

05 Dezembro 2012 | 10h29

Participam da operação 68 policiais federais e 12 servidores do Ministério da Previdência Social.

As investigações, iniciadas em 2010, apontam a existência de uma organização criminosa que atuava nas cidades de Itatiba, Bragança Paulista e região que fraudava benefícios previdenciários de pensão por morte. O prejuízo calculado pode chegar a R$ 22 milhões. O período investigado foi de 2003 a 2012.

Segundo a PF de Campinas, os intermediadores, entre eles advogados e contadores, usavam a chave/senha da conectividade social, efetuavam inclusão nos sistemas da Previdência Social, de dados falsos de empresas desativadas, gerando vínculos empregatícios que tinham por objetivo de retirar os benefícios previdenciários.

A Operação El Cid 2 foi desencadeada após as investigações de uma força tarefa composta por PF, Ministério da Previdência Social e Ministério Público Federal.

Os acusados foram indiciados por estelionato qualificado contra a Previdência Social, formação de quadrilha, falsidade material, falsidade ideológica, uso de documento falso e fraude processual.

Mais conteúdo sobre:
PF Operação El Cid 2 SP

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.