PF desmancha esquema de fraudes em Minas Gerais

A Polícia Federal desmanchou hoje esquema de fraudes envolvendo a transferência de terras públicas que resultou na demissão do secretário de Estado de Regularização Fundiária de Minas Gerais, Manoel Costa, anunciada esta tarde pelo governo mineiro.

ALINE RESKALLA, ESPECIAL PARA A AE, Agência Estado

20 de setembro de 2011 | 18h31

Costa e servidores do Instituto de Terras (Iter-MG) são acusados de falsificação de documentos públicos e particulares, falsidade ideológica, corrupção, formação de quadrilha e lavagem de dinheiro.

O esquema incluía até mesmo estratégia de especular - tarefa a cargo de mineradoras, empresas de exploração florestal, cooperativas de silvicultores e grileiros, que se faziam passar por corretores de imóveis - para valorizar terras públicas que seriam griladas no Norte de Minas. Servidores coniventes legalizavam as terras.

Em nota, o governo de Minas informou que colabora com o Ministério Público e com a Justiça, e vai tomar as medidas necessárias para o ressarcimento de eventuais danos ao tesouro público.

Tudo o que sabemos sobre:
Polícia FederalfraudesMG

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.