PF deverá investigar irregularidades no Fies

O Ministério da Educação (MEC) informou nesta segunda-feira (19) que poderá acionar a Polícia Federal para apurar civil e criminalmente denúncias de fraudes no Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). O ministro da Educação, Aloizio Mercadante, afirmou que as irregularidades não serão toleradas pelo governo.

AE, Agência Estado

19 Março 2012 | 21h43

No sábado, o jornal Folha de S. Paulo publicou reportagem afirmando que a União das Instituições Educacionais do Estado de São Paulo (Uniesp) pagaria dízimo de 10% a igrejas que lhe indicassem universitários cadastrados em programas de financiamento. Além disso, o grupo praticaria valores de mensalidades maiores a estudantes que têm financiamento estudantil.

A Uniesp conseguiu, entre 2010 e 2011, aumentar em quase 20 vezes o número de alunos beneficiados com o Fies. Neste ano, a instituição registrou 12,5 mil estudantes com esse perfil. O dinheiro da comissão a igrejas e outras instituições, de acordo com a reportagem, seria proveniente dos repasses dos governos federal - por meio Fies - e estadual, pelo programa Escola da Família.

A Uniesp divulgou nesta segunda-feira nota em que refuta as acusações. Afirma que os valores das mensalidades praticados aos beneficiários dos programas são definidos por tabela e divulgados na internet. Em relação a comissões a igrejas, a instituição defende que se trata de responsabilidade social. A Secretaria Estadual de Educação informou que está apurando possíveis irregularidades. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Mais conteúdo sobre:
educaçãoFiesfraude

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.