PF indicia 50 suspeitos de ligação com o PCC no MT

A Polícia Federal (PF) de Mato Grosso concluiu o principal inquérito resultante da Operação Fronteira Branca, que combate o tráfico internacional de entorpecentes, e prendeu 50 pessoas, entre elas um policial civil. Durante as investigações foram identificados, a partir de um boliviano suspeito de fornecer cocaína para grupos brasileiros, seis quadrilhas formadas por traficantes brasileiros em associação com fornecedores bolivianos e, em um dos grupos, supostos líderes da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC), de acordo com a PF. Todos foram indiciados pelo crime de tráfico internacional de entorpecentes, com penas que variam de 5 a 15 anos de prisão, segundo a PF. Entretanto, alguns deles ainda vão responder por outros crimes.

SOLANGE SPIGLIATTI, Agencia Estado

04 Agosto 2009 | 11h51

Deflagrada em junho, a Operação Fronteira Branca prendeu 50 pessoas até o momento e 22 ainda estão foragidas. Estão detidas 38 pessoas em Mato Grosso, duas em Rondônia, duas em Pernambuco, uma na Bahia, cinco em Minas Gerais e duas em São Paulo. A PF apreendeu durante a operação cerca de 913 quilos de cocaína, US$ 446 mil, R$ 30 mil e realizou prisão em flagrante de 78 pessoas supostamente ligadas aos esquemas investigados.

Mais conteúdo sobre:
PFindiciamentoPCCMT

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.