PF indicia reitor de universidade por fraude

A Polícia Federal no Rio Grande do Sul indiciou o reitor da Universidade Luterana do Brasil (Ulbra) e outras quatro pessoas por falsidade ideológica, em um inquérito que investiga irregularidades no ensino a distância (EAD). Com sede em Canoas, na região metropolitana de Porto Alegre, a universidade, que tem 40 mil alunos em 12 cursos a distância, é suspeita de aprová-los sem a correção das provas.

PORTO ALEGRE , O Estado de S.Paulo

06 Abril 2012 | 03h05

O Ministério da Educação proibiu novos vestibulares para os cursos a distância. Dos 279 polos de apoio presencial em todo o país, 198 foram encerrados.

O reitor Marcos Ziemer não foi encontrado pela reportagem e a assessoria de imprensa da Ulbra não respondeu às ligações. / LUCAS AZEVEDO, ESPECIAL PARA O ESTADO

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.