PF investiga desvio de R$ 63 mi em universidade do RS

A Polícia Federal (PF) deflagrou na manhã de hoje a Operação Kollektor, com o objetivo de desmantelar um esquema que desviou ao menos R$ 63 milhões da Universidade Luterana do Brasil (Ulbra), no Rio Grande do Sul. Segundo a PF, o esquema utilizava empresas fantasmas criadas para saquear a instituição, conduta que também implicou fraude ao processo de execução fiscal em trâmite na Vara Federal Cível de Canoas.

SOLANGE SPIGLIATTI, Agencia Estado

09 Dezembro 2009 | 10h19

As empresas, geralmente do segmento "consultoria", receberam valores por serviços que não foram efetivamente prestados à Ulbra. Foram detectados nas investigações saques de altíssimos valores, sendo que em uma única oportunidade foi retirado, em espécie, R$ 2,2 milhões da agência do Banco do Brasil (BB) existente dentro da própria Ulbra. A ação conta com 127 agentes e 23 servidores da Receita Federal, que cumprem 23 mandados de busca e apreensão nas cidades gaúchas de Porto Alegre, Ivoti, Gramado e Canoas e nos balneários de Tramandaí e Imbé.

Mais conteúdo sobre:
investigação PF Ulbra RS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.