PF investiga novo caso de sequestro de família de servidor público em RS

Quatro indivíduos armados entraram na residência do funcionário, em Alvorada

Solange Spigliatti, do estadão.com.br,

24 de outubro de 2011 | 09h17

SÃO PAULO - A Polícia Federal instaurou inquérito na sexta-feira, 21, para apurar o sequestro de familiares de um funcionário de uma agência da Caixa Econômica Federal de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul.

Na manhã de quinta-feira, 20, quatro indivíduos armados entraram na residência do servidor, em Alvorada. A mulher e os dois filhos foram levados para um cativeiro, enquanto o funcionário foi orientado a se dirigir ao banco para que sacasse uma determinada quantia exigida pelo grupo. A Polícia Federal foi acionada e iniciou os trabalhos investigativos, que já identificaram alguns envolvidos.

Os familiares foram liberados em perfeito estado de saúde no mesmo dia, após permanecerem por mais de dez horas em cativeiro. Não houve pagamento de resgate.

A Polícia Federal também investiga um suposto sequestro da família de um funcionário da Caixa, em Barra do Bugres, em Mato Grosso, ocorrido na última terça-feira, 18.

A PF trabalha com a hipótese de que o tesoureiro tenha planejado e forjado o sequestro da própria família, visando à abertura do cofre da agência e a entrega do dinheiro para uma quadrilha de sequestradores. Três pessoas já foram detidas, entre elas o tesoureiro. A PF investiga a participação de outras pessoas, inclusive a esposa do tesoureiro no crime.

Mais conteúdo sobre:
Caixafuncionáriosequestro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.