PF libera um dos acusados de adulterar leite em MG

A Polícia Federal (PF) liberou Romes Monteiro da Fonseca Júnior, responsável pela produção da Cooperativa Regional de Produtores de Leite do Vale do Rio Grande Ltda. (Coopervale), de Uberaba, após a revogação de sua prisão. Fonseca foi detido durante a Operação Ouro Branco, que investiga a adulteração do leite longa vida integral (UHT). A defesa de Fonseca conseguiu sua liberdade antes das 18 horas de hoje, dentro do prazo determinado pela Sub-secretaria de Assuntos Penitenciários de Minas Gerais para que ele pudesse ser solto. Outras cinco pessoas das 19 inicialmente detidas continuam presas pelo menos até amanhã. A Assessoria de Imprensa da PF, em Brasília, informou que o delegado Ricardo Ruiz da Silva iria solicitar as prorrogações das prisões temporárias por mais cinco dias do presidente da Coopervale, Luís Gualberto Ribeiro Ferreira, e do químico Pedro Renato Borges. Se o pedido da PF não chegar ao juiz federal Alexandre Henri Alves durante a noite de hoje, todos serão liberados pela manhã.

BRÁS HENRIQUE, Agencia Estado

26 de outubro de 2007 | 20h14

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.