PF liberta 2 reféns e prende 4 invasores de reserva no PA

Agentes da Polícia Federal (PF) libertaram hoje o filho do cacique Joca Tembé e um assistente de enfermagem da Fundação Nacional de Saúde (Funasa) seqüestrados por 2 mil invasores da reserva indígena Tembé desde domingo. Eles estavam sendo mantidos reféns na localidade conhecida por Livramento, em Garrafão do Norte, na região nordeste do Pará. Durante a ação da PF, quatro pessoas foram presas, entre elas Manoel Evilácio, o líder dos invasores.O assessor de imprensa da PF no Pará, Fernando Sérgio Castro, disse que a libertação dos reféns ocorreu logo ao amanhecer, surpreendendo os invasores quando eles ainda dormiam. "A operação foi rápida, pacífica e não houve confronto", afirmou Castro, informando que os reféns, embora sem ferimentos ou maus tratos, foram levados para avaliação médica em Garrafão do Norte.Os presos prestaram depoimento e foram recolhidos em uma cela da PF em Belém. Eles serão indiciados pelos crimes de seqüestro, cárcere privado e formação de quadrilha. Beto Tembé, o filho do cacique, e o servidor da Funasa libertado integravam parte de um grupo de vinte pessoas, 16 delas índios, feitas reféns dentro da aldeia Itahu pelos invasores e liberadas ainda no domingo. Os invasores não querem deixar a reserva de 297 mil hectares, alegando que vivem na área há mais de dez anos. O Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) informou que cerca de 500 famílias ocupam as terras indígenas. Metade delas já saiu, transferida para outra área fora da reserva.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.