PF prende 27 hackers por fraudes de R$ 500 mil ao mês

Segundo a PF, a organização criminosa atuava obtendo senhas bancárias fraudulentamente

Solange Spigliatti, estadao.com.br

13 de maio de 2008 | 09h14

A Polícia Federal (PF) prendeu nesta terça-feira, 13, durante a operação Cardume, 27 integrantes de uma quadrilha especializada em crimes pela internet. Estima-se que a quadrilha tenha feito mais de 200 vítimas e que as fraudes tenham atingido cerca de R$ 500 mil por mês. Segundo a PF, a organização criminosa atuava obtendo senhas bancárias fraudulentamente, pelo método conhecido como "phishing scan", através de programas que capturam os dados digitados por usuários de sistemas de home banking. A quadrilha efetuava transferências ilícitas para contas de laranjas e pagamentos de contas. Foram cumpridos 27 mandados de prisão e 42 mandados de busca e apreensão por 215 policiais federais, em sete Estados. No Rio Grande do Sul, os mandados foram cumpridos em Porto Alegre, Canoas, Caxias do Sul, Cidreira, Esteio, Parobé, Pelotas, Rio Grande, São Leopoldo, Sapiranga, Sapucaia do Sul e Viamão. Nos demais estados, os mandados foram cumpridos em Balneário Camboriú e Criciúma (SC), Campinas (SP), Belo Horizonte (MG), Rio de Janeiro (RJ), Salvador e Alagoinhas (BA) e Aracaju (SE).As investigações começaram no ano passado, como desdobramento da Operação Navegantes, ocorrida no dia 11 de maio, e foram conduzidas pela Delegacia de Repressão a Crimes Fazendários (Delefaz) da Polícia Federal do Rio Grande do Sul. Durante a operação de 2007, 15 hackers e "laranjas" foram presos. Eles emprestavam suas contas bancárias para a transferência do dinheiro, antes de serem sacados.

Tudo o que sabemos sobre:
fraude na internethackers

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.