PF prende ao menos 5 por venda de remédio ilegal

Pelo menos cinco pessoas já foram presas hoje durante a Operação Pró-Vita, da Polícia Federal (PF), desencadeada com o objetivo de combater a comercialização de medicamentos ilegais e prática de abortos criminosos em série em dois Estados. Várias cartelas de medicamentos, entre elas de Pramil, foram apreendidas.

SOLANGE SPIGLIATTI, Agência Estado

09 Março 2012 | 09h39

Serão cumpridos hoje 66 mandados judiciais, sendo 11 de prisão temporária, 33 de conduções coercitivas e 23 de busca e apreensão nas cidades de Barra do Garças, Alto da Boa Vista e Primavera do Leste, no Mato Grosso. Em Goiás, há mandados a serem cumpridos em Goiânia, Aragarças, Baliza e Aparecida de Goiânia.

Além disso, a Justiça determinou o sequestro dos bens dos investigados. Entre as pessoas com prisão decretada há um médico, farmacêuticos e atendentes de farmácias da região de Barra do Garças. A investigação revelou a existência de uma rede criminosa, dividida em duas ramificações que interagiam nas práticas dos crimes.

Mais conteúdo sobre:
remédio ilegal PF operação

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.