PF prende grupo que fraudava documentos para visto

A Polícia Federal (PF), em conjunto com a Embaixada dos Estados Unidos no Brasil, prendeu na manhã de hoje, em Goiânia, cinco pessoas suspeitas de integrar uma quadrilha acusada de fornecer documentos falsos a brasileiros que desejavam obter visto para ingressar nos Estados Unidos. De acordo com a PF, a fraude era coordenada por uma agência de viagem que cobrava até R$ 7.500 pelos documentos. Os envolvidos forneciam papéis falsos aos requerentes, que recebiam instruções de como proceder para obter o visto na embaixada americana em Brasília ou nos consulados estaduais.

GUSTAVO URIBE, Agencia Estado

15 Dezembro 2009 | 17h49

As prisões de hoje fazem parte de mais uma ação da Operação Terra do Nunca, deflagrada no mês passado pela PF em cooperação com o Departamento de Estado dos Estados Unidos. A iniciativa tem como objetivo desmontar quadrilhas responsáveis por fraudes envolvendo vistos para os EUA.

Na semana passada, a PF prendeu 11 suspeitos, entre eles um americano que fraudava vistos de trabalho temporário para brasileiros que desejavam ir aos Estados Unidos. Segundo a investigação, o esquema, que oferecia um emprego nos EUA mediante pagamento de R$ 15 mil teria lesado até 9 mil pessoas. A quadrilha agia desde 2002 em São Paulo e teria arrecadado, no período, em torno de R$ 90 milhões.

Mais conteúdo sobre:
PF visto EUA quadrilha

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.