PF vai usar imagens da Interpol no combate à pedofilia

Policiais vão receber treinamento para acessar sistema a partir de 2009; programa é iniciativa do G-8

Solange Spigliatti, estadao.com.br

23 Setembro 2008 | 13h51

A Polícia Federal deverá acessar a partir de 2009 o banco de imagens da Interpol conhecido como Child Sexual Exploitation Image Database (ICSE) com o objetivo de combater a pedofilia. O sistema será acessado através do Sistema Mundial de Comunicação da Interpol conhecido como I-24/7 (Interpol 24 horas por dia, 7 dias por semana) que está integrado a rede de comunicação de dados da Polícia Federal.   Veja também: Dados da CPI serão usados contra pedofilia em 64 países Técnico preso por pedofilia confessa ralações com menores Policial militar suspeito de estupro é preso em São Paulo Policial confessa ter abusado de 10 menores na Bahia   Policiais Federais deverão participar do treinamento ainda esse ano na Secretaria-Geral da instituição em Lyon França. O ICSE é uma iniciativa do G-8, grupo de países mais desenvolvidos do mundo, juntamente com a Noruega, e contém imagens de situações de prováveis casos de pedofilia em que um programa faz confrontos com outras imagens para análise do ambiente, fornecendo evidências importantes para investigação.   Segundo o Delegado Jorge Pontes, Coordenador-Geral de Polícia Criminal Internacional da Polícia Federal, o acesso ao banco de imagens é um avanço considerável no combate a pedofilia. Pontes informa que cerca de 700 casos já foram elucidados graças à utilização do ICSE. A PF poderá realizar as tarefas típicas de um banco de imagens como inserir, alterar e consultar. Nem todos os países membros da Interpol acessam o ICSE.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.