PIB brasileiro confirma previsões, com força no 1o tri

A economia brasileira confirmou as expectativas e mostrou força no primeiro trimestre, ao crescer 1,3 por cento em relação ao final de 2010.

REUTERS

03 Junho 2011 | 09h36

A taxa, divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta sexta-feira, foi a maior desde o segundo trimestre do ano passado e contou com aceleração dos investimentos.

Em relação ao mesmo período de 2010, a expansão do Produto Interno Bruto (PIB) foi de 4,2 por cento.

Economistas consultados pela Reuters esperavam crescimento de 1,2 por cento na comparação com o quarto trimestre do ano passado e de 4,25 por cento em relação ao primeiro trimestre de 2010, segundo a mediana das previsões.

A formação bruta de capital fixo, uma medida dos investimentos, aumentou 1,2 por cento frente ao quarto trimestre do ano passado. O consumo das famílias cresceu 0,6 por cento e o do governo teve expansão de 0,8 por cento.

Entre os setores, nesse mesmo tipo de comparação, a indústria subiu 2,2 por cento, a agropecuária cresceu 3,3 por cento e os serviços registraram expansão de 1,1 por cento.

O PIB em valores correntes alcançou 939,6 bilhões de reais no primeiro trimestre. Em 12 meses, a taxa de crescimento é de 6,2 por cento.

A expectativa de analistas é de desaceleração da economia a partir do segundo trimestre, devido às medidas do governo para controlar a inflação.

O mercado futuro de juros não esboçou reação ao dado e os principais contratos de Depósito Interfinanceiro (DI) operavam praticamente estáveis.

(Reportagem de Rodrigo Viga Gaier e Jeb Blount)

Mais conteúdo sobre:
IBGE PIB*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.