Piloto de Goiânia violentou menina de 13 anos, comprova DNA

Kleber estuprou a adolescente dias antes de jogar um avião contra estacionamento e morrer com a filha

Rubens Santos, O Estado de S. Paulo

26 de março de 2009 | 16h03

O resultado de um exame de DNA confirmou que Kleber Barbosa da Silva violentou uma garota de 13 anos uma semana antes de lançar o bimotor que pilotava contra o shopping Flamboyant, em Goiânia. Na queda, além de Kleber, morreu sua filha, de 5 anos.

 

No local, 23 carros foram parcial ou totalmente destruídos. "O resultado confirmou nossas investigações, os depoimentos e o reconhecimento dele (Kleber) pela vítima", disse a delegada Ana Elisa Gomes Martins, da Delegacia de Proteção à Criança e Adolescente (DPCA).

O ataque ao shopping ocorreu por volta de 18 horas do último dia 12, dois dias após a DPCA ter pedido à Justiça a prisão temporária de Kleber baseada no reconhecimento pela vítima. "Ela (a menina) o reconheceu por meio de fotos, pelo modelo e cor do carro, além de ter anotado os números da placa do veículo", explicou a delegada.

 

Agora, a delegada pretende encerrar o inquérito policial e enviá-lo para o Tribunal de Justiça. "Vou sugerir à Justiça o arquivamento do processo", disse a policial. A extinção da punibilidade está prevista no Código Penal Brasileiro.

A comprovação do caso de estupro confirmou a suspeita do delegado do 8º DP, Manoel Borges de Oliveira, que investiga o ataque ao shopping. Ele ouviu nesta quinta-feira, 26, o depoimento dos pilotos dos caças da Força Aérea Brasileira (FAB) que monitoraram o voo de Kléber Barbosa a partir de Luziânia, onde roubou o avião.

Mais conteúdo sobre:
aviãoshoppingGOestupro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.