Pingüim achado na Austrália ganha casa e namoradas

Um raro pingüim "Groucho Marx", achado exausto em uma praia australiana, foi salvo por funcionários do zoológico de Sydney, mas terá de retribuir o favor acasalando com duas fêmeas solitárias da sua espécie. O pingüim de Fiordland, conhecido como "pingüim Groucho Marx" por causa das sobrancelhas, é uma das espécies mais ameaçadas de pingüins. Normalmente, ele é encontrado nas águas ao sul da Nova Zelândia. Esse pingüim macho foi achado em novembro em Norah Head, uma pacata vila litorânea cerca de 80 quilômetros ao norte de Sydney. Estava exausto e tinha problemas respiratórios, depois da longa jornada através do mar da Tasmânia. Munroe, como foi apelidado, foi levado para o zoológico Taronga, em Sidney, onde agora será o único macho dessa espécie em cativeiro em todo o mundo. Depois de ser submetido a exames e a uma sólida dieta à base de sardinhas, o bicho recuperou sua boa forma e agora será apresentado a Chalky e Milford, as duas únicas fêmeas da espécie em cativeiro. Aparentemente, Munroe está animado com suas futuras obrigações. "As meninas estão sozinhas já há algum tempo", disse Danielle McGill, assessora de imprensa do zôo. "Ele ainda não as viu, mas já as ouviu. Está muito empolgado, fica tentando escapar para pegá-las." De fato, seria difícil que Munroe não ouvisse as fêmeas. Os pingüins de Fiordland fazem um ruído característico, descrito como a mistura de um porco guinchando com um ganso resfriado. Mel Grainger, tratador dos pingüins, diz que as fêmeas parecem ansiosas por procriar, botando ovos estéreis e revezando-se sobre eles, na inútil tentativa de chocá-los. Tímidos, esses pingüins fazem ninhos nas florestas costeiras que ficam junto aos fiordes no sul da Nova Zelândia. Eles estão ameaçados pela destruição do seu hábitat, pela pesca e por predadores introduzidos no ambiente. Estima-se que haja apenas 1.000 casais aptos a se reproduzir na natureza.

Agencia Estado,

10 de janeiro de 2007 | 13h53

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.