Pior vazamento de petróleo da Coréia do Sul atinge a costa

Trabalhadores sul-coreanosse empenhavam no sábado, com o uso de equipamentos especiais,na limpeza do pior vazamento de petróleo da história do país,que deixou a reserva natural da costa ocidental do paísrecoberta de óleo negro. Trechos de aproximadamente 17 quilômetros da costa, a 100quilômetros a sudoeste de Seul, estão recobertos de petróleo,disse a guarda costeira. A mancha deverá atingir outras áreasaté domingo, poluindo fazendas marinhas e depósitos de ostras. "Estamos tomando todas as medidas para impedir que issoaconteça", disse Song Myeong-dal, chefe da equipe de Informaçãoe Monitoramento Político do Ministério Marítimo. A mancha de 20 quilômetros se estendeu de um petroleiro deHong Kong que vazou estimadas 10.500 toneladas de petróleobruto na sexta-feira, depois que um guindaste de outro barcoperfurou seu tanque. O petróleo atingiu uma área de preservação natural em umaregião famosa por suas praias. Um parque nacional que abrigauma rota importante de aves migratórias foi seriamente afetado. A Coréia do Sul mobilizou skimmers (equipamento de limpezaaquática) de petróleo e cercas de proteção, 103 barcos, 5helicópteros e centenas de homens para conter o pior desastreecológico do país desde a Guerra da Coréia de 1950-1953. O governo enviará mais equipamento e pessoal para a limpezano domingo, disse a Guarda Costeira em comunicado. Mais de 1.200 moradores da área ajudavam na limpeza,esfregando rochas e removendo petróleo do litoral neste sábado. Ainda não foi registrado um grande impacto na vida marinha,de acordo com a Guarda Costeira, mas a mancha que já atingiu acosta é apenas uma pequena parcela do vazamento total. A maior mancha estava se espalhando na Baía de Mallipo,disse uma autoridade do Ministério Marítimo. Ventos fortes e ondas grandes atrapalharam os esforços decontenção do petróleo na sexta-feira, mas o mar estava maiscalmo no sábado. O tamanho do vazamento é de cerca de um terço do desastreda Exxon Valdez, em 1989, na costa do Alasca, Estados Unidos,considerado o maior da história. A limpeza daquele vazamento de petróleo custou cerca de 2,5bilhões de dólares. Os custos totais do desastre, incluindo asmultas e os processos judiciais, são estimados em 9,5 bilhõesde dólares.

JO YONG-HAK, REUTERS

08 de dezembro de 2007 | 17h40

Tudo o que sabemos sobre:
COREIAVAZAMENTO

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.