Piora estado de saúde do paciente com Ebola nos EUA

Piora estado de saúde do paciente com Ebola nos EUA

Condição de saúde de paciente infectado passou de grave para crítica; outros possíveis casos foram classificados como alarme falso por centro de controle de doenças americano

REUTERS

04 de outubro de 2014 | 18h30

O primeiro paciente diagnosticado com o vírus Ebola nos Estados Unidos piorou neste sábado, com sua condição de saúde passando de grave para crítica, ao mesmo tempo em que as autoridades informaram que dezenas de possíveis casos em todo o país foram falsos alarmes.

Dr. Thomas Frieden, diretor dos Centro de Controle e Prevenção de Doenças, disse que a notícia do paciente com Ebola em Dalas tinha alertado hospitais em todo o país para pacientes que chegam com riscos potenciais, em particular aqueles que haviam recentemente viajado a partir do centro do surto, na África.

O centro de controle identificou nove pessoas que tiveram contato com o paciente na Libéria, Thomas Eric Duncan, e, portanto, poderiam ter sido expostas ao vírus. Outras 40 pessoas estão sendo monitoradas como potenciais contatos. Nenhum apresentavam sintomas, disse Frieden

Frieden disse também que as autoridades de saúde dos Estados Unidos responderam questionamentos sobre mais de 100 potenciais casos de Ebola desde que Duncan foi diagnosticado positivo no início desta semana, mas não foram identificadas novas infecções.

O hospital onde Ducan está internado emitiu uma declaração concisa neste sábado dizendo que ele estava em estado crítico, sem fazer mais comentários.

Os governos da Guiné, Serra Leoa e Libéria estão lutando para conter o surto. A Organização Mundial da Saúde na sexta-feira atualizou o seu número de mortos para pelo menos 3.439, de 7.492 suspeitos, casos prováveis ??ou confirmados.

Também na véspera, autoridades disseram que o número de pessoas colocadas sob isolamento em Dalas após possível exposição a Duncan tinha aumentado para pelo menos 10, incluindo quatro membros de uma família.

Tudo o que sabemos sobre:
MUNDOEUAEBOLA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.