Dida Sampaio/Estadão - 10.08.2012
Dida Sampaio/Estadão - 10.08.2012

PP confirma Aguinaldo Ribeiro como novo líder do governo na Câmara

Deputado da Paraíba vai substituir André Moura na Câmara, que deve ser o líder da maioria da Casa

Ricardo Brito e Igor Gadelha, O Estado de S.Paulo

23 de fevereiro de 2017 | 16h18

BRASÍLIA - O líder do PP na Câmara, Arthur Lira (AL), confirmou na noite desta quinta-feira, 23, que o deputado Aguinaldo Ribeiro (PP-PB) será nomeado pelo presidente Michel Temer como novo líder do governo na Casa. Ribeiro substituirá o deputado André Moura (SE), do nanico PSC. A informação foi dada ao Broadcast Político, serviço de notícia em tempo real do Grupo Estado.

Lira já informou a nomeação aos outros integrantes da bancada do PP, que haviam sido informados da notício no início desta tarde por interlocutores do presidente Michel Temer. “Líder Arthur Lira pede para informar à bancada que a indicação do Líder Aguinaldo Ribeiro é agora oficial. Presidente Temer ligou para o Aguinaldo, e ele aceitou o convite”, diz mensagem enviada aos deputados do partido no início da noite. O anúncio oficial pelo governo deve ocorrer até esta sexta-feira, 24.

As conversas com integrantes do PP ocorreram após reunião de Temer com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), principal articulador da substituição do atual líder do governo, André Moura (PSC), por Aguinaldo. No bate-papo, pepistas também foram informados da ida de Osmar Serraglio (PMDB-PR) para o Ministério da Justiça, cargo vago após a confirmação pelo Senado do nome de Alexandre de Moraes para o Supremo Tribunal Federal (STF).

Moura deve ficar com a “liderança da maioria” na Câmara, de acordo com parlamentares da base aliada e auxiliares de Temer. O postoainda precisará ser formalmente criado. Ao substituir Moura, Temer agrada ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ). Desde que foi reeleito, o parlamentar fluminense vinha pedindo a troca do líder do governo por alguém mais alinhado a ele. O argumento de Maia é de que o deputado do PSC não foi imparcial na eleição para a presidência da Câmara, por ter apoiado o líder do PTB para o cargo, Jovair Arantes (GO).

Itamaraty. Em meio aos últimos acertos na composição da equipe de governo, a escolha do novo ministro das Relações Exteriores, depois do pedido de demissão do então titular, senador José Serra (PSDB-S) feita na quarta-feira, 22, deverá passar pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. O tucano ocupou o comando do Itamaray entre outubro de 1992 e maio de 1993, durante o governo Itamar Franco.

Após assumir a Presidência da República dois anos depois, FHC nomeou como embaixador do Brasil em Londres o diplomata Rubens Barbosa. O nome do ex-embaixador é um dos cotados por integrantes da cúpula do PSDB para ocupar a vaga deixada por Serra. Barbosa também ocupou o posto de embaixador de Washington no segundo mandato de FHC, entre de junho de 1999 a março de 2004.

Outro nome lembrado por integrantes da cúpula do PSDB é o de Sérgio Amaral. Diplomata de carreira no segundo mandato de FHC, ele comandou o Ministério de Desenvolvimento, Industria e Comércio Exterior. Ele também atuou como porta-voz de FHC na Presidência entre 1995 e 1999. / COLABOROU ERICH DECAT

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.