Planeta

UFSCar faz parceria com empresa por biocombustível

, O Estado de S.Paulo

15 de fevereiro de 2011 | 00h00

A Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) assina hoje um convênio de cooperação tecnológica com a empresa Algae Biotecnologia/Biolatina para desenvolver pesquisa sobre biocombustíveis. A parceria será de dois anos e meio, e o projeto prevê a construção de um laboratório ainda neste ano e de uma planta-piloto no câmpus de Araras. O projeto está orçado em R$ 3,6 milhões, sendo 90% financiados pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social/Fundo Tecnológico (BNDES/Funtec). Nesse período de cooperação, a meta é usar a vinhaça (resíduo da destilação alcoólica da cana-de-açúcar) das usinas para selecionar entre os seus micro-organismos as microalgas para produzir uma biomassa destinada ao biodiesel. "Isso já existe fora do País, mas ainda é caro, não é competitivo como o próprio etanol e, por isso, vamos ver, numa planta-piloto, com escala intermediária para grande produção, qual é a produtividade e se vai compensar", explica Reinaldo Bastos, professor do Departamento de Tecnologia Agroindustrial.

REAPROVEITAMENTO

São Paulo terá modelo de reciclagem de aço

A cidade de São Paulo vai ganhar um centro modelo de reciclagem de aço com aproximadamente 10 mil m². O projeto é do Sindicato Nacional da Indústria da Estamparia de Metais (Siniem) em parceria com a Associação Brasileira de Embalagem de Aço (Abeaço) e está previsto para ser inaugurado em junho. Atualmente, o Brasil produz cerca de 10 milhões de embalagens de aço e recicla 47% delas. "Para a siderurgia é um insumo importantíssimo. Nos altos-fornos convencionais, de 25% a 30% do aço usado já é aço reciclado", afirma Thais Fagury, gerente executiva da Abeaço. Ela diz que cada tonelada de aço reutilizado economiza 1,5 tonelada de minério de ferro.

AMBIENTALISTA DE OURO

Aldo Rebelo recebe prêmio em Tupanciretã

O deputado federal Aldo Rebelo (PC do B-SP) recebeu ontem o troféu Ambientalista de Ouro, criado pelo Clube Amigos da Terra de Tupanciretã (RS), região de produção de transgênicos. A ironia é que o deputado, autor do projeto de alteração do Código Florestal, tem sido extremamente criticado por grupos ambientalistas do País. Para eles, se sua proposta for colocada em prática, o meio ambiente será extremamente prejudicado. O agricultor Almir Rebelo de Oliveira, presidente da entidade, diz que "quem luta por uma legislação moderna é um ambientalista de verdade".

LITERATURA

Obra sobre Chico Mendes é relançada

O livro Caminhos de Liberdade - A Luta pela Defesa da Selva (1993), sobre Chico Mendes, está sendo relançado pela editora Planeta. O autor Javier Moro incluiu texto a respeito de Marina Silva, que ele considera "a grande herdeira política" de Chico Mendes. Para Moro, os 19,6 milhões de votos obtidos por Marina nas eleições presidenciais revelam que os ideais de Chico Mendes continuam vivos dentro e fora da floresta e dão sentido ao seu sacrifício. / BRÁS HENRIQUE, AFRA BALAZINA e KARINA NINNI, ESPECIAL PARA O ESTADO

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.