Planeta

Supermercados querem fim das sacolas plásticas em SP

, O Estado de S.Paulo

23 de abril de 2011 | 00h00

As tradicionais sacolinhas plásticas estão com os dias contados no Estado de São Paulo. No início de maio, a Associação Paulista de Supermercados (Apas) lança, com o aval do governador Geraldo Alckmin, uma campanha para erradicar a embalagem em todo o território paulista. Durante seis meses, a população será incentivada a usar a nova sacola biodegradável (feita de milho) ou as sacolas retornáveis.

Segundo o presidente da Apas, João Galassi, ao contrário das embalagens plásticas, as novas sacolas demoram apenas dois meses para se decompor no solo. Mas o produto terá um custo: R$ 0,19 a unidade. Ele explica que um projeto piloto já foi testado em Jundiaí e teve 75% de aceitação no primeiro mês de aplicação do programa.

O novo produto terá capacidade para armazenar até cinco quilos e terá tamanho de 30x40 centímetros. Ele lembra, entretanto, que em São Paulo a adoção das sacolas biodegradáveis não é lei.

TRANSPORTES

Diesel de cana reduz emissão de poluentes

Os primeiros testes com ônibus movidos a diesel de cana em São Paulo apontam redução de emissão de poluentes. O combustível, desenvolvido pela empresa de biotecnologia Amyris, foi adicionado ao diesel S50 (combustível com menor teor de enxofre) na proporção de 10%. Todos os veículos que utilizaram o combustível de cana mostraram uma redução nos níveis de emissões de fumaça quando comparados aos ônibus que utilizavam o combustível convencional. Essa redução chegou a 40% em alguns veículos. Os testes fazem parte de um programa conjunto entre SPTrans, Mercedes-Benz do Brasil, Petrobrás Distribuidora e Viação Santa Brígida.

AQUECIMENTO GLOBAL

Recessão europeia freia emissões de carbono

A recessão econômica na Europa provocou uma redução de 7,2% nas emissões de gases-estufa da União Europeia em 2009, colocando o bloco à frente do cronograma planejado de cortes. "A força da recessão de 2009 afetou todos os setores econômicos da UE" , afirmou a Agência Ambiental Europeia, com sede na Dinamarca. As emissões no bloco de 27 nações caíram de 4,96 bilhões de toneladas de dióxido de carbono em 2008 para 4,60 bilhões em 2009. O relatório técnico foi apresentado para o Secretariado de Mudança Climática das Nações Unidas.

LIXO URBANO

Fórum aborda desafios do setor de resíduos

São Paulo sediará, entre os dias 26 e 28, o Fórum Brasileiro de Resíduos Sólidos, no Centro de Exposições Imigrantes. O evento, promovido pela Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe), abordará os desafios do setor, como a implementação da Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS). Será apresentada a edição 2010 do Panorama dos Resíduos Sólidos no Brasil, estudo que trará os dados atualizados sobre o setor no País. RENÉE PEREIRA e ANDREA VIALLI, com AP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.