Planeta

Diversidade animal corre riscos na Europa

,

17 de maio de 2011 | 02h35

Centenas de espécies animais nativas da Europa - cerca de 25% do total - estão ameaçadas de extinção, segundo um alerta publicado pela União Europeia. "A biodiversidade está em crise, com a extinção de espécies acontecendo em taxas inéditas", afirmou o comissário da UE para o meio ambiente, Janez Potocnik.

Entre as espécies ameaçadas estão mamíferos, anfíbios répteis, pássaros e borboletas. Os motivos desse perigo consiste na perda de hábitats, poluição, introdução de espécies estrangeiras, mudanças climáticas e pesca descontrolada.

Segundo o comunicado da UE, a ameaça a essas espécies deve causar prejuízos sociais e econômicos. Um exemplo seria a explosão da população de insetos causada pela morte de pássaros.

Para Ana Nieto, da União Internacional para a Conservação da Natureza, a UE não investe o bastante na preservação da biodiversidade. "Tudo vem de ecossistemas equilibrados", afirmou. / AP

CÓDIGO FLORESTAL

Planalto ameaça com veto total de Dilma

Para pressionar a bancada ruralista, o Planalto avisou que a presidente Dilma Rousseff poderá vetar todo o Código Florestal se o Congresso não aprovar a proposta de o uso das Áreas de Proteção Permanente (APPs) ser definido por decreto presidencial. O governo espera convencer aliados ligados ao setor agropecuário a aprovar o Código sem a emenda da oposição que repassa aos Estados a prerrogativa de executar a regularização ambiental. O Planalto busca ganhar tempo para convencer os aliados a não mexer no texto de deputado Aldo Rebelo (PC do B-SP). A ideia é votar o Código na semana que vem.

MUDANÇA CLIMÁTICA

Degelo gera competição por recursos naturais

Com o crescente degelo na Groenlândia, ao sul do Círculo Polar Ártico, está surgindo uma corrida pela exploração de recursos até então fora do alcance. Nos últimos meses, companhias exploradoras de petróleo buscam adquirir direitos sobre a Baía Baffin, uma região rica em hidrocarbonetos na costa oeste da Groenlândia que até recentemente não podia ser perfurada por causa da espessa camada de gelo. Diplomatas dos Estados Unidos e do Canadá também reacenderam uma disputa sobre direitos de navegação em uma nova rota marítima na região, que pode cortar custos de transporte. / AP

FILIPINAS

Tartarugas e corais são apreendidos

Autoridades filipinas apreenderam ontem, no porto de Manila, um carregamento ilegal de 158 tartarugas-marinhas, 124 mil pedaços de corais cultivados ilegalmente e 209 caixas de conchas, antes que eles pudessem ser contrabandeados para o exterior. Segundo a bióloga Ludivina Lave, o prejuízo ambiental da retirada dessas espécies poderia chegar a bilhões de dólares. / AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.