Planeta

Usinas fazem queimadas não autorizadas no Oeste paulista

, O Estado de S.Paulo

19 de maio de 2011 | 00h00

Duas usinas de açúcar e etanol, no Oeste paulista, foram multadas em R$ 205,4 mil por queimada irregular da cana e pela destruição de 47 árvores nativas e parte de uma reserva florestal. Na tarde de anteontem, a Usina Floralco, em Flórida Paulista, recebeu multa de R$ 126 mil da Polícia Ambiental, que duas horas depois autuou a Usina Atena, em Martinópolis, em R$ 79,4 mil.

A Floralco não tinha autorização para a queimada. "Foram queimados 124 hectares de palha de cana. O fogo se alastrou e destruiu parte de uma área de preservação. Houve dois crimes ambientais", afirmou Evandro Torquato, soldado da Polícia Ambiental em Presidente Prudente.

Pela queima irregular da palha de cana, a usina foi multada em R$ 124 mil e em mais R$ 2 mil por danos causados à reserva. O valor da multa é de R$ 1 mil por hectare queimado.

No fim da tarde, uma patrulha da Polícia Ambiental esteve na Atena. "A queima de 79 hectares estava autorizada, mas o fogo também se alastrou e queimou 47 árvores nativas", disse Torquato. As usinas podem recorrer das multas.

BIODIVERSIDADE

Roedor desaparecido é visto na Colômbia

Um roedor de cerca de 45 centímetros e com uma juba avermelhada ao redor do pescoço foi "redescoberto" por cientistas na reserva natural El Dorado, no norte da Colômbia. O animal não era avistado desde 1898. Agora, biólogos querem traçar um plano para salvar a espécie. / ANDREA VIALLI e SANDRO VILLAR, ESPECIAL PARA O ESTADO, com EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.