Planeta

Estoques irregulares de madeira geram R$ 2 milhões em multas

, O Estado de S.Paulo

09 Junho 2011 | 00h00

A Polícia Militar Ambiental encerrou a Operação Amazônia, realizada dias 6 e 7 em todo o Estado de São Paulo, com um saldo de R$ 2,2 milhões em multas, aplicadas a madeireiras que apresentaram diferenças entre seus estoques de madeira e os Documentos de Origem Florestal (Dofs).

As maiores autuações foram em Caraguatatuba, onde duas empresas foram autuadas em mais de R$ 2,1 milhões.

As operações para coibir a entrada de madeira ilegal de origem amazônica no território paulista foram iniciadas em 2007 e somam cerca de 8 mil toneladas de madeiras apreendidas. Na operação não foi registrada nenhuma apreensão de madeira ilegal, o que chamou a atenção da Polícia Ambiental, que passará a concentrar esforços no acompanhamento dos Dofs.

Nos dois dias de trabalho, realizado por 558 policiais em 87 pontos de bloqueio, foram fiscalizados 549 veículos. Foram emitidos 50 autos de infração ambiental. Dos 61 estabelecimentos comerciais vistoriados, 4 pátios estão bloqueados e deverão, dentro de um mês, apresentar condições para a conferência dos estoques e dos Dofs.

RECURSOS HÍDRICOS

Fundos para água terão US$ 27 milhões

A ONG The Nature Conservancy (TNC), a Fundação Femsa e o Banco Interamericano para o Desenvolvimento (BID) anunciaram ontem uma aliança para a proteção de recursos hídricos ameaçados na América Latina e Caribe. A parceria prevê o repasse de US$ 27 milhões para a implementação de 32 fundos para as águas. / ANDREA VIALLI

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.