Plano de adesão Sem Parar

Na manhã do sábado dia 5 de setembro, meu irmão e eu estávamos viajando para o interior de São Paulo para visitar parentes. Quando passávamos pelo segundo pedágio da Rodovia Bandeirantes, sentido São Paulo-São José do Rio Preto, uma funcionária do serviço Sem Parar-Via Fácil nos ofereceu um plano promocional de adesão. Receberíamos o aparelho de graça e teríamos um mês para testá-lo antes de a primeira mensalidade ser cobrada. Aceitamos. Mas, para nossa surpresa, recebemos uma fatura de R$ 82,41, que será debitada automaticamente em conta corrente, e a cobrança de R$ 58,33 referente a outros serviços. Segundo o SAC

, O Estadao de S.Paulo

30 de novembro de 2009 | 00h00

da empresa, a quantia é referente à cobrança do aparelho - aquele que seria gratuito! Disse ainda que não poderia fazer nada, pois a referida adesão promocional não constava no cadastro

de dados da empresa. Tal conduta contraria o Código de Defesa do Consumidor e configura má-fé!

Daniele Maciel da Silva

São Paulo

O Sem Parar-Via Fácil explica que a promoção inclusa no contrato da cliente foi o "Test Drive", pelo qual a cliente utiliza o tag por 30 dias, sem taxa de adesão e a primeira mensalidade. O aceite da adesão é automático, se o cliente não devolver o tag instalado em seu veículo, como ocorreu nesse caso. Informa que, no momento da venda, todos os clientes recebem material contendo informações referentes às regras da promoção. Diz que entrou em contato com a cliente para dar esclarecimentos e se desculpar pela informação incorreta no momento da venda. Responde ainda que os funcionários receberam novo treinamento.

Promoção "pega trouxa"

O setor de televendas da Embratel me ligou para oferecer um serviço de ligações nacionais e internacionais por um preço fixo de R$ 50 por mês. Como meus filhos moram em Luxemburgo, aceitei. A primeira fatura foi de R$ 15, mas nem usei o serviço. O segundo boleto veio por R$ 70,04. E só fiz duas chamadas rápidas: uma nacional e outra internacional, que durou 11 minutos. Reclamei e me disseram que o valor foi o excedente da franquia. Ora, por duas chamadas que estão listadas na conta cobram esse valor? Antes, quando ligava sem essa "promoção", não gastava mais do que R$ 25! O atendimento é péssimo. Pedi um extrato detalhado e a atendente disse que a Embratel não fornecia esse documento. Cancelei o serviço, pois pelo jeito é mais uma dessas promoções "pega trouxa", da qual essas empresas de comunicação são especialistas. E eu caí! A funcionária disse que cancelou a fatura. Não sei como vai ficar essa história. Isso é um alerta: cuidado com essas "promoções" da Embratel.

Nelson Newton Ferraz

São Paulo

A Assessoria de Imprensa da Embratel esclarece que entrou em contato com o sr. Ferraz para informar sobre as características do plano. Confirmou ainda que a fatura mencionada e o plano foram cancelados.

A quem procurar?

Na noite de 25/11 um enorme morcego invadiu minha residência, numa vila na Rua Pamplona, vizinha ao Bingo Pamplona. Solicitei ajuda no 190 e um funcionário disse que eu deveria telefonar para o controle de plantão de zoonoses, no 6221-7645. Nesse número há uma mensagem dizendo que o telefone está desativado. Liguei para o Corpo de Bombeiros pedindo ajuda, e eles indicaram o mesmo número e outros dois, mas ouvi a mesma gravação. Fui orientada a ligar para o 156, mas ninguém atendeu. No 193, um servidor perguntou qual era o tamanho do bicho! Voltei a ligar para o 193 e a pessoa que me atendeu gentilmente disse que tentaria encontrar o responsável de plantão pela área de zoonoses e que voltaria a ligar, mas não retornou. Chamei um vizinho para me ajudar. Tentamos com estilingue, mas não adiantou, então coloquei fogo num lençol e, depois de cerca de 1h40 e muita fumaça, ele voou. Um absurdo eu, como contribuinte que paga todos os impostos, ter de me virar sozinha. Deixo aqui, minha indignação e sugiro que façam uma vistoria de controle de zoonoses na área onde moro, pois não é o primeiro morcego que aparece. Esse bingo, do qual sou vizinha, desativado há dois anos, pode estar servindo como ninho de morcegos - transmissores da raiva -, já que há aberturas no telhado.

Cláudia Dantas Fonseca

São Paulo

O SAC da Coordenação de Vigilância em Saúde (Covisa) respondeu que o telefone informado do Centro de Zoonoses está desatualizado. O correto é 3397-8900/8901. Em relação a registrar a denúncia, deve-se ligar 156, opção 7, ou pelo site www.prefeitura.sp.gov.br, no link SAC-Atendimento ao Cidadão e registrar a denúncia no passo a passo. Há ainda o e-mail: zoonoses@prefeitura.sp.gov.br

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.