Plano estabelecerá redução de emissões da indústria

O governo federal criará, nos próximos dias, uma comissão técnica para elaborar, implantar e monitorar o plano redução de gases de efeito estufa da indústria brasileira em 5% sobre as emissões previstas para 2020. A comissão contará com membros dos Ministérios do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) e do Meio Ambiente e com representantes do setor industrial, afirmou nesta sexta-feira a secretária de Desenvolvimento da Produção do MDIC, Heloísa Guimarães Menezes.

GUSTAVO PORTO, Agência Estado

29 de junho de 2012 | 14h29

Dados do ministério apontam que 324,4 milhões de toneladas de gás carbônico (CO2) equivalente deverão ser emitidas em 2020 pela indústria. O plano de redução criaria uma meta de emissões do setor em 308,2 milhões de toneladas. "Essa meta não é impossível e não será um constrangimento ao crescimento", afirmou Demétrio Toledo, diretor do Departamento de Análise e Competitividade e Desenvolvimento Sustentável do MDIC, durante evento no qual representantes do governo e da Confederação Nacional da Indústria (CNI) assinaram o protocolo para o acordo.

Heloísa e o secretário de Mudanças Climáticas e Qualidade Ambiental do Ministério do Meio Ambiente, Carlos Klink, destacaram a integração entre as duas pastas e avaliaram que o acordo supera a ideia de que há um conflito entre o desenvolvimento e a competitividade industrial e o desenvolvimento sustentável. "Há hoje uma maturidade para buscarmos soluções conjuntas", afirmou Heloísa.

Durante o evento, o governo foi cobrado, no entanto, por representantes da CNI, para que questões sensíveis sejam levadas em consideração na elaboração do plano e permitam o alcance das medas de redução de emissões da indústria. Entre as cobranças principais estão a avaliação prévia das emissões de produtos importados, a criação de políticas de incentivos para a redução de custos de energia com redução na emissão de gases, como a troca da madeira pelo gás natural em regiões do Nordeste, e ainda o financiamento de novas tecnologias.

Tudo o que sabemos sobre:
meio ambienteindústria

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.