Plantio de soja no Paraná segue atrasado por chuvas abaixo da média

Os produtores de soja do Paraná plantaram 84 por cento da área total prevista para esta temporada, ainda atrás do ritmo verificado um ano atrás devido a chuvas abaixo da média, mostraram nesta terça-feira dados do Departamento de Economia Rural (Deral), do governo estadual.

REUTERS

18 Novembro 2014 | 15h28

Um ano atrás o índice era de 89 por cento. Na comparação com a semana passada, houve avanço de 9 pontos percentuais.

O Paraná é o segundo Estado produtor de soja do Brasil, atrás apenas de Mato Grosso.

"Outubro ficou um pouco sem chuvas. Novembro foi um pouco melhor, mas o produtor está plantando muito na expectativa de chuvas", disse o economista Marcelo Garrido, do Deral.

Segundo ele, a previsão é de que as chuvas ocorram dentro da média apenas no mês de dezembro.

"A situação atual preocupa um pouco. Se continuar o clima mais seco, podemos ter problemas de produtividade. Mas ainda é muito cedo para se falar de perda de produção", disse Garrido.

A região mais avançada no cultivo de soja no Paraná é a da cidade de Cascavel, onde 99 por cento das lavouras já foram implantadas e 10 por cento delas já estão em frutificação, que antecede a maturação e a colheita.

Há, no entanto, regiões como a da Irati onde 60 por cento da área ainda não foi semeada.

Em relação ao trigo, cereal em que o Paraná lidera a produção brasileira, a colheita está praticamente encerrada, faltando apenas 4 por cento da área total. Cerca de 27 por cento da safra deste ano foi vendida, segundo o Deral.

(Por Gustavo Bonato)

Mais conteúdo sobre:
COMMODS SOJA PARANA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.