PM Ambiental apreende palmito extraído da Mata Atlântica

Mais de trezentas unidades de palmito in natura e 26 potes contendo 55 quilos de palmito processado foram apreendidos, sábado, 31, no km 149 da rodovia Padre Guilherme Hovel (SP-79), em Tapiraí, região de Sorocaba. De acordo com a Polícia Militar Ambiental, a quantidade apreendida equivale à derrubada de 360 palmeiras da espécie juçara, típica da Mata Atlântica e ameaçada de extinção.

JOSÉ MARIA TOMAZELA, Estadão Conteúdo

01 Fevereiro 2015 | 19h53

A palmeira, que tem o corte proibido a não ser em planos de manejo autorizados, só é encontrada em áreas de proteção ambiental. A carga estava escondida atrás de uma barraca de venda de bananas, instalada na margem da rodovia. Durante a abordagem, dois homens fugiram pelo mato, mas uma mulher foi detida. Levada à delegacia da Polícia Civil, ela foi ouvida e liberada, mas vai responder pelo crime ambiental.

Os policiais receberam denúncia de que um grupo de palmiteiros estava acampado no Parque Estadual do Jurupará, reserva de Mata Atlântica com 26 mil hectares, mas não havia efetivo disponível para a busca ao bando. Em 2014, a Ambiental apreendeu cerca de 50 toneladas de palmito clandestino na região sul do Estado, equivalente ao corte de pelo menos 60 mil palmeiras.

Mais conteúdo sobre:
Polícia ambiental palmitos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.