PM detém jovem suspeita de envenenar família em SP

Adolescente teria jogado o veneno no pó do café consumido pelos pais, tia e avó, em Peruíbe

Zuleide Barros e Fabiana Marchezi, O Estado de S.Paulo e estadao.com.br

19 de fevereiro de 2009 | 17h32

A Polícia Militar deteve, na tarde desta quinta-feira, 19, a adolescente de 15 anos suspeita de ter tentado envenenar os próprios pais, uma tia e a avó em Peruíbe, no litoral de paulista. Ela foi encaminhada ao 1º Distrito Policial de Peruíbe.   A família chegou a ser internada. Depois de deixarem o pronto-socorro, os pais da garota não tiveram dúvidas em acusar a filha, lembrando que depois que a jovem passou a consumir drogas ficou irreconhecível. Ela deixou de frequentar a escola e começou a maltratar os familiares, fato que levou a mãe a pedir ajuda do Conselho Tutelar e a registrar três boletins de ocorrência, a fim de solicitar providências.   De acordo com a mãe da adolescente, a ação foi premeditada. A jovem esperou os pais saírem cedo para trabalhar e os quatro irmãos irem para a escola, ocasião em que aproveitou para colocar o veneno de rato no pó de café, na última terça. Quando chegou do trabalho, no final da tarde, o café já estava pronto há cerca de dez minutos. Logo após ingerir o líquido, sentiu um nó na garganta, acompanhado de cólicas. Os nervos da face passaram a tremer e, imediatamente, o corpo todo.   O marido e a cunhada, que haviam tomado uma quantidade maior de café, apresentaram diarreia e vômitos. Diante de tal quadro, os quatro familiares foram levados ao pronto-socorro, onde permaneceram internados, tendo alta somente na quarta-feira, quando a tentativa de envenenamento foi denunciada.   O crime chocou a cidade, porque segundo os vizinhos, a jovem escondeu-se nas proximidades da residência, a fim de observar a movimentação da ambulância, que foi prestar socorro aos seus familiares. Ao constatar que eles não haviam morrido, a adolescente resolveu fugir, sendo localizada no final desta tarde na casa de parentes, no município de Itanhaém. O Conselho Tutelar de Peruíbe estava providenciando a remoção da jovem para um abrigo, já que os familiares temiam nova tentativa de envenenamento.   Desde outubro do ano passado, a adolescente vem sendo acompanhada pelo conselho, diante dos vários problemas que vem causando à família. Os pais contaram que já perderam a conta dos furtos praticados pela menor, até dentro de casa, com o objetivo de comprar drogas. O quarto dos pais vivia trancado, para que os objetos não fossem levados. Na segunda-feira, ela havia arrombado a janela do cômodo e levado alguns objetos para venda. Depois de ser repreendida pelo pai, a moça trouxe de volta os objetos que estavam escondidos no mato.   A tentativa de envenenamento foi registrada na delegacia-sede de Peruíbe, como lesão corporal a ser averiguada, uma vez que nenhuma das vítimas teve condições de comparecer ao plantão, já que se encontravam internadas. De acordo com o delegado Gustavo André Alves, todas as partes serão ouvidas, enquanto o pó de café está sendo encaminhado à perícia, que deverá apontar ou não a presença do veneno.   Segundo os médicos, o chumbinho é um raticida que pode provocar parada cardíaca. A família só teve condições de se salvar porque foi atendida imediatamente ao mal-estar, passando por lavagem estomacal.   Atualizado às 21 horas para acréscimo de informações.

Tudo o que sabemos sobre:
crimevenenoSPPeruíbe

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.