PM do RJ vai apurar caso da abordagem de atriz

A Polícia Militar do Rio de Janeiro vai abrir procedimento para investigar as circunstâncias que envolveram a abordagem da atriz e cantora Thalma de Freitas, na última sexta-feira, segundo nota divulgada hoje. Thalma de Freitas, de 37 anos, foi abordada por policiais militares na Avenida Niemeyer e, segundo ela, mesmo após nada suspeito ter sido encontrado, foi levada para a delegacia para revista íntima. Thalma quer processar os cabos Menezes e Rodrigues, do 23.º Batalhão da Polícia Militar, por abuso de poder.

SOLANGE SPIGLIATTI, Agência Estado

18 Outubro 2011 | 14h11

Por determinação do comandante do 23º BPM (Leblon), coronel Álvaro Sérgio Alves de Moura, os policiais militares ficarão afastados das atividades operacionais até o fim da apuração. Segundo os policiais militares que efetuaram a abordagem, ela estava descendo a escadaria de acesso à comunidade da Chácara do Céu, no Morro do Vidigal e foi levada para a 14ª DP (Leblon), para que pudesse passar por uma revista íntima por policiais femininas, e nada foi constatado. Após analisar o caso, a delegada de plantão fez o registro de abuso de autoridade, liberando os policiais militares.

Mais conteúdo sobre:
polícia abordagem atriz

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.