PM muda atuação e deixa de acompanhar protesto no RJ

Pela primeira vez desde o início das grandes manifestações no Rio, em junho, a Polícia Militar não foi para a rua e deixou de acompanhar os ativistas. No início da noite desta segunda-feira, 07, não há nenhum policial na Cinelândia, para onde caminhavam os cerca de 5.000 manifestantes.

FELIPE WERNECK, Agência Estado

07 Outubro 2013 | 19h05

A mudança de atuação da PM ocorre seis dias após a grande manifestação de professores ocorrida na terça-feira passada, que resultou em uma série de casos de arbitrariedades cometidas por policiais, incluindo um flagrante forjado e um policial da Coordenadoria de Inteligência flagrado em cima do telhado da Câmara lançando objetos contra os ativistas.

O único momento em que a reportagem encontrou policiais foi na esquina das avenidas Nilo Peçanha e Rio Branco, onde havia cerca de dez PMs.

Mais conteúdo sobre:
PROTESTOS RIO PROFESSORES PM

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.