PM registra duas ocorrências graves na Virada Cultural

A Polícia Militar registrou duas ocorrências graves no decorrer da 7ª Virada Cultural desde seu início ontem às 18h, na região central de São Paulo. Uma delas foi uma briga de skinheads e punks que aconteceu às duas horas da manhã na avenida Júlio Prestes. O encontro havia sido marcado previamente pela internet. Na briga, duas pessoas se feriram com facas. Às três horas da manhã uma pessoa teria cometeu suicídio ao pular do viaduto Santa Ifigênia. A vítima morreu na Santa Casa.

BRUNO PAES MANSO, Agência Estado

17 de abril de 2011 | 17h35

Quanto à fiscalização, 1.500 fiscais da prefeitura coletaram 28 toneladas de bebidas alcoólicas, 80% (23 mil toneladas) delas foram de vinho químico. No ano passado, a prefeitura pediu para o Instituto Adolfo Lutz analisar uma mostra da bebida, que constatou 96% de teor alcoólico, porcentagem extremamente prejudicial à saúde. A prefeitura lacrou 12 estabelecimentos e dois distribuidores de bebidas alcoólicas para os ambulantes.

Este ano, a Virada Cultural contou com um efetivo de 2.800 homens da Polícia Militar. A organização afirmou que a sétima edição do evento, que termina às 18h de hoje, registrou menos ocorrências que no ano passado, em razão das apreensões de vinho químico.

A prefeitura triplicou o número de lixeiras e funcionários da limpeza neste ano. São 3.500 garis que recolheram 140 toneladas de lixo de 4.900 lixeiras e 10 toneladas de lixo reciclado de duas centrais de reciclagem.

Mais conteúdo sobre:
SPVirada Culturalbalanço

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.