PM usa gás de pimenta para conter protesto no Rio

Policiais militares lançaram gás de pimenta em manifestantes que protestavam na manhã deste sábado contra a construção de um resort e um campo de golfe em um terreno na Avenida Lúcio Costa, na Praia da Reserva, zona oeste do Rio de Janeiro. As obras foram autorizadas pela prefeitura da cidade.

AE, Agência Estado

17 de novembro de 2012 | 20h05

O terreno onde o complexo hoteleiro será construído pertenceu, até 2005, à Área de Proteção Ambiental (APA) de Marapendi. Cerca de 400 pessoas participaram do protesto, que foi convocado via redes sociais. A rede Hyatt, que construirá o resort, informou que o projeto tem licença ambiental e foi aprovado de acordo com normas urbanísticas e ambientais. A previsão de inauguração é 2015.

Segundo a PM, o gás de pimenta foi lançado quando um grupo de manifestantes fechou a via, sentando no asfalto. Policiais ameaçaram deter dois manifestantes, que acabaram sendo liberados. Crianças e idosos foram atingidos pelo gás de pimenta.

Tudo o que sabemos sobre:
protestoRio de Janeiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.