PMDB vai dividido à votação do trem-bala no Senado

O PMDB vai se dividir nesta quarta-feira na votação do projeto do trem-bala. O líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), disse que a maioria do partido, porém, votará a favor do projeto que autoriza o BNDES a financiar o trem-bala em 20 bilhões de reais.

REUTERS

13 de abril de 2011 | 17h13

O projeto do governo prevê também a criação de uma estatal para participar do empreendimento.

Segundo o senador Valdir Raupp (PMDB-RO), presidente do PMDB, entre quatro e seis senadores do PMDB deverão votar contra o trem-bala, em um total de 19 senadores.

Raupp, porém, disse que para que a maior parte do partido aderisse ao projeto, ficou acertado que Jucá encaminhará ao governo um pedido para que se acelere os investimentos em outros tipos de transporte como rodovias e portos em outras regiões do país.

Durante a tarde desta quarta-feira, a bancada do Nordeste do PMDB, principalmente, demonstrou, nos bastidores, insatisfação com o projeto do trem-bala que ligará São Paulo, Rio de Janeiro e Campinas e custará mais de 30 bilhões de reais. A avaliação é de que o recurso poderia ser aplicado na malha de transporte na região Nordeste.

O líder do PT no Senado, Humberto Costa (PT-PE), afirmou que, apesar das divergências da base, o projeto deverá ser aprovado nesta quarta-feira.

(Reportagem de Leonardo Goy)

Mais conteúdo sobre:
POLITICATREMBALA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.