PMs suspeitos de tentar matar jovem

O soldado Rodrigo Nogueira Batista e o cabo Marcelo Machado Carneiro foram apontados por uma vendedora de 21 anos, moradora do morro do São Carlos, no centro do Rio, como os policiais militares que, na noite de sexta-feira e madrugada de ontem, a sequestraram, molestaram, roubaram-lhe R$ 1,7 mil e tentaram extorquir mais R$ 20 mil, além de lhe darem um tiro no rosto. Ferida, ela caiu em um penhasco na Estrada das Paineiras, na Floresta da Tijuca.

Marcelo Auler, O Estadao de S.Paulo

28 de novembro de 2009 | 00h00

A sorte da vendedora - cuja identidade é mantida em sigilo - é que o tiro perfurou suas bochechas sem provocar maiores danos. Ela escalou os nove metros de penhasco no qual foi jogada e, na Estrada das Paineiras, foi resgatada por um ciclista. Levada para o Hospital Lourenço Jorge, na Barra, seu caso foi registrado pelo plantão policial e encaminhado pela própria PM à 6ª Delegacia.

Na polícia, a vítima reconheceu por fotos os dois policiais que, segundo ela, a abordaram na descida do morro do São Carlos. Depois de encontrarem com ela R$ 1,7 mil, os policiais acharam que ela era ligada a traficantes e decidiram extorquir dinheiro. Queriam R$ 20 mil para libertá-la. Na viatura da polícia rodaram com ela por diversas ruas e a levaram ao quartel, onde mudaram de carro, passando a utilizar o veículo particular de um deles. Por não conseguirem o dinheiro, os policiais teriam molestado a vendedora na Estrada das Paineiras, antes de baleá-la e empurrá-la.

"Infelizmente, tudo leva a mais um caso de desvio de conduta, mas apuramos e cortamos a nossa própria carne", afirmou o tenente-coronel César Tanner, comandante do 1º BPM no qual os militares estão lotados.

Os dois tiveram prisão administrativa de 30 dias decretada. Até o início da noite de ontem o comando da PM só localizou o soldado Batista.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.