Polícia acredita que autores de arrastão são traficantes

A polícia acredita que os autores do arrastão pelas ruas de Copacabana e Botafogo, na Zona Sul do Rio, que metralharam o carro onde estavam uma professora de catecismo e um padre são traficantes de drogas de uma favela da região. Um disparo atingiu o tanque do veículo, que pegou fogo. Baleada na barriga e na cabeça , Vitória Lúcia Marques morreu no Hospital Miguel Couto. O padre gaúcho Frank Franciscatto, de 41 anos, foi baleado no braço esquerdo, operado no mesmo hospital e não corre risco de morte."Esse crime abre um precedente grave em um bairro aristocrático, com vários colégios, representações diplomáticas e intenso comércio. Vamos priorizar a investigação para que a população sinta que este foi um fato isolado", disse o delegado-titular da 10ª Delegacia de Polícia de Botafogo, Eduardo Baptista. O delegado requisitou as imagens das câmeras de segurança externas dos prédios da região para identificar os assassinos.

PEDRO DANTAS, Agencia Estado

03 de dezembro de 2007 | 21h08

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.