Polícia afegã apreende 237 toneladas de haxixe

Drogas foram encontradas em Kandahar e teriam valor estimado em U$400 milhões.

Da BBC Brasil, BBC

11 de junho de 2008 | 20h27

Em uma operação conjunta, a polícia afegã e tropas britânicas no Afeganistão apreenderam, nesta quarta-feira, 237 toneladas de haxixe na província de Kandahar, no sul do país. Autoridades afegãs e britânicas acreditam que pode se tratar da maior apreensão de drogas já realizada em termos de peso. As drogas estavam escondidas em valas e foram encontradas na segunda-feira. Três homens foram presos durante a operação. A quantidade de haxixe apreendido foi tão grande que dois aviões bombardeios britânicos tiveram que ser usados para destruir as drogas. A Força Internacional de Assistência à Segurança (Isaf, na sigla em ingês), da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), afirmou que o valor da drogano mercado atacadista chegaria a U$400 milhões (R656 mi).CombateDe acordo com o general David McKiernan, comandante da Isaf no país, a destruição do haxixe irá atrapalhar a compra de armas pelos Talebã, já que a milícia embolsaria parte do dinheiro arrecadado com a venda das drogas.Segundo o correspondente da BBC em Cabul, Martin Patience, o anúncio da apreensão deve significar um incentivo ao governo afegão, já que a apreensão aconteceu em uma data próxima a uma conferência internacional de apoio ao país, que será realizada em Paris. "[A apreensão] reflete os esforços do governo afegão contra o tráfico de drogas", afirmou em um comunicado o ministro das Relações Exteriores britânico, David Miliband. O governo do Afeganistão já havia sido alvo de críticas da comunidade internacional por não ter se esforçado para combater o tráfico de drogas, principalmente de ópio.Segundo estimativas da ONU, o Afeganistão controla 93% da produção de ópio no mundo. Antes da apreensão desta quarta-feira, acredita-se que a maior já realizada tenha sido na Colômbia, onde 81 toneladas de cocaína foram apreendidas durante uma operação.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.