Polícia apreende substância tóxica em prisão no CE

Numa vistoria de rotina no Instituto Presídio Professor Olavo Oliveira 2, em Itaitinga, na Região Metropolitana de Fortaleza, policiais militares e agentes prisionais apreenderam tubos de Aldicarb (conhecido por chumbinho), considerado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) uma das dez substâncias mais tóxicas que existem. A polícia acredita que eles seriam usados pelos presos para fugir ou contra grupos rivais dentro do presídio. Foi aberto inquérito. O armazenamento ou venda do produto sem receituário próprio é crime federal. Na vistoria foram apreendidos ainda 18 telefones celulares, nove carregadores, 19 chips, três baterias, 31 armas artesanais, um litro de cachaça, oito embalagens com maconha, uma pedra de crack, duas facas e 155 comprimidos de psicotrópicos.

LAURIBERTO BRAGA, Agencia Estado

12 de outubro de 2007 | 13h14

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.